Portaria Eletrônica

portaria-eletronica-autonomia-controle

O desenvolvimento tecnológico vem proporcionando mudanças radicais e muito benéficas em diversas áreas do cotidiano das pessoas. Um dos setores mais beneficiados com esses avanços na tecnologia é o que diz respeito à segurança.

Hoje em dia, por exemplo, você pode substituir o trabalho de um porteiro por uma portaria eletrônica. Esse sistema é realmente inovador e trabalha com o gerenciamento remoto de controle de acesso em condomínios.

Suas vantagens são inúmeras, mas é válido destacar ao menos três: a garantia de maior segurança, sendo que um aparelho eletrônico não poderá ser acuado por um bandido, como poderia acontecer com um porteiro, por exemplo; maior controle de quem entra e quem sai do condomínio ou empresa; diminuição das dispensas, economizando até 50% nos gastos de portaria.

O que é uma portaria eletrônica?

É um sistema integrado que utiliza tecnologia para fazer o trabalho que um porteiro faz, dando maior controle aos moradores do condomínio, no caso de uma localidade residencial. Um interfone é ligado aos apartamentos, junto com câmeras de segurança que filmam todos os andares em tempo real, além de pontos estratégicos do condomínio e pode contar também com mais um sistema, este automático, no qual o condômino poderá abrir e fechar as portas da garagem.

Observa-se que não há complexidade em sua realização, tornando muito mais simples os processos e evitando gastos desnecessários com inúmeros profissionais que podem ser facilmente substituídos pela utilização desse tipo de sistema integrado.

Por que gastar tão caro com diversos profissionais para simplesmente apertarem botões ou utilizarem chaves para abrir portões? Se existe uma tecnologia que pode ser utilizada nesse sentido, qual razão para não usá-la? Com esse pensamento, a utilização da portaria eletrônica vem crescendo consideravelmente nos últimos anos.

Outros tipos de portaria eletrônica

Anteriormente vimos o exemplo de uma portaria eletrônica que funciona em condomínios residenciais. Mas, no entanto, esse sistema pode servir para realizar a segurança de uma empresa, por exemplo, ou até mesmo em condomínios, mas utilizado de outra maneira.

Como isso funciona? Um profissional de monitoramento controlará os acessos da portaria à distância. Todas as ligações e imagens são gravadas, para que o controle e o registro sejam realizados.

portaria-eletronica-predios-condominios

Segurança é o objetivo!

Assim como os outros tipos de sistemas voltados para a segurança das pessoas, a portaria eletrônica tem esse mesmo objetivo: colocar a segurança como palavra-chave. Um ponto importante a se ressaltar é que as portarias eletrônicas podem funcionar mesmo quando acontecem quedas de energia. Isso porque existe um pequeno gerador que garante o funcionamento do sistema diante das faltas de luz elétrica, deixando a empresa ou condomínio sempre bem protegidos.

A implantação de uma portaria eletrônica exige investimento, mas é o custo-benefício que realmente importa. Se bem utilizado, o sistema será de extrema valia e garantirá de maneira simples e ágil a segurança do local, além de permitir completa autonomia no que diz respeito à entrada e saída de pessoas.

Quem pode usar a portaria eletrônica?

Condomínios residenciais, prédios comerciais, empresas, indústrias etc. Todos os tipos de localidades podem trabalhar com a portaria eletrônica, pois esse é um sistema muito seguro e vantajoso.

Cada local será avaliado e um projeto será criado para se adequar às necessidades. É óbvio que, por exemplo, o sistema montado para um condomínio residencial não será o mesmo utilizado em um shopping. Assim, toda a infraestrutura para a realização da portaria eletrônica será realizada, permitindo que ela seja instalada e seu funcionamento aconteça de maneira tranquila.

Economia, autonomia e segurança. A portaria eletrônica faz parte da revolução proporcionada pelo avanço das tecnologias e chegou para ficar. Seu sistema automatizado garante maior proteção aos usuários, mas é preciso agir com responsabilidade. Nenhum sistema será bom o suficiente se for mal utilizado.